Caro Professor, eis um material interessante que poderá ajudá-lo a preparar uma aula dinâmica e diferente sobre a propaganda. Recomendo que o faça, se possível, de forma interdisciplinar com os professores de História e Artes.

Querido Aluno, espero que o conteúdo abaixo possa ajudá-lo a compreender melhor esse gênero textual.

BJ, BJ.


Para começar, reflita sobre o seguinte trecho do filme "1,99 Um Supermercado que Vende Palavras", um filme de Marcelo Masagão. Trata-se de uma película reflexiva.  


O supermercado vende necessidades? Vende fetiches? Ou vende a necessidade de fetiches?



É com frases como essas que temos a ilustração de vidas frias, fechadas, centradas em um consumismo ditado por moda e marketing. Apresentado na forma de curtas histórias, temos visões interessantes sobre a vida, convivência, violência e outros aspectos da sociedade moderna.



O filme foca o desejo e as angústias das pessoas, que circulam de um lado para o outro, procurando alguma coisa que parece não estar lá. E nisso seguem em seu consumo desenfreado, abrindo caixas sem encontrar o que desejam. É um retrato da banalização de tudo.

É também o retrato do desemprego, da falta de oportunidades, da exclusão daqueles que não podem participar do consumismo. Que circulam de um lado para o outro, aguardando uma oportunidade de fazer parte dessa sociedade. Mas é interessante verificar que mesmo quando conseguem fazer parte dessa sociedade, pouca coisa muda. As pessoas continuam sem rumos, ainda sem encontrar o que desejam.





Se houver interesse em assisti-lo na íntegra (O que certamente recomendo ao meus colegas professores), você o encontrará para download no seguinte link:


Agora assista a esse outro vídeo no qual a propaganda faz propaganda de si mesma.





Vamos explorar um pouquinho mais o assunto:

Por todos os lugares que passamos, seja em casa, na escola, no trajeto que fazemos de um lugar a outro, no parque de diversões, no shopping, enfim, em muitos outros, deparamo-nos com uma diversidade de textos, não é verdade? No entanto, nem sempre temos a curiosidade de analisá-los, levando em consideração as características que os constituem.

História da Propaganda 

A história da propaganda nada mais é que um capítulo da história do próprio homem em sua atividade econômica, social, política e cultural. Não se sabe exatamente quem criou e como surgiu a propaganda. A notícia que se tem é que a primeira propaganda foi realizada pela igreja católica, séculos atrás, para a expansão de sua doutrina. Acredita-se que a origem do termo “propaganda” se deu a partir daí. 

A propaganda moderna surgiu com a evolução da humanidade nos últimos 500 anos, com os descobrimentos, o aumento populacional, a racionalização da agricultura, a concentração urbana, a acumulação de capital e mão-de-obra, a formação de grandes empresas e, finalmente, o domínio da técnica. 

Todos esses fatores fizeram desencadear a Revolução Industrial e a consequente produção e consumo de bens e utilidades. Novas necessidades foram criadas com o surgimento das grandes concentrações populacionais, tornando o consumo ainda maior e o giro do dinheiro mais rápido, o que estimulou sobremaneira a produção. 

Dessa forma, com o domínio da máquina e da energia, bens e utilidades puderam ser fabricados em grande escala e oferecidos a um número crescente de pessoas. Nesse contexto é que surgiram os meios de comunicação e a propaganda. 

O consumidor deveria ser informado do lançamento de determinados produtos e serviços no mercado, bem como suas qualidades e vantagens e até mesmo ser induzido a preferir certo produto e não o de seus concorrentes. Dessa forma, fazia-se necessário buscar novos clientes e a comunicação precisava chegar até eles. Foi assim que a propaganda começou a ser feita efetivamente, comercialmente e evoluiu ao que se conhece hoje. 

Publicidade x Propaganda 

Propaganda refere-se a “coisas que devem ser propagadas”. Assim, propaganda é entendida como ato de propagar, de divulgar princípios, ideias, conhecimentos, teorias, conceitos e valores. Para isso, ela lança mão dos meios de comunicação disponíveis na comunidade, tais como: televisão, rádio, cinema, jornais, revistas, outdoors, internet, dentre outras mídias. 

A propaganda está presente em todos os setores da vida moderna e, de acordo com sua natureza, pode ser classificada como ideológica, política, eleitoral, governamental, institucional, corporativa, legal e religiosa. 

Publicidade é a qualidade do que é público, do que é destinado ao povo, à coletividade. É definida como a arte de despertar no público o desejo de compra, levando-o à ação. 

A Publicidade é um conjunto de técnicas de ação coletiva, utilizadas no sentido de promover o lucro de uma atividade comercial, conquistando, aumentando ou mantendo clientes. 

Publicidade está relacionada à promoção de produtos e serviços, estimulando a compra, cultivando a preferência pela marca do produto e neutralizando o avanço dos concorrentes. Engloba todas as formas de comunicação: merchandising, Marketing Direto, dentre outras. 


As Propagandas podem ser construídas tendo como base, ao menos, três tipos de linguagem: 

texto, imagem e som.

Geralmente, os comerciais que passam na televisão utilizam esses três elementos. Entretanto, nem sempre se observa a presença conjunta desses três elementos, pois isso depende muito dos recursos que o suporte (jornais, revista, internet, rádio etc) em que são veiculados dispõe e até mesmo da escolha do propagandista. 

Há suportes, como por exemplo, o rádio, em que temos apenas o recurso auditivo. As mídias impressas, como jornais, revistas, folders, outdoors, permitem a articulação de texto e imagem, embora haja propagandas em que um desses dois elementos é omitido, ou há a predominância de um deles.

Característica da propaganda:


  • A propaganda é a forma de comunicação mais conhecida popularmente;
  • É uma técnica de comunicação de massa, cuja finalidade é fornecer informações a um público determinado, provocando atitudes e ações positivas em relação aos produtos, serviços e marcas;
  • O papel da propaganda não é vender, mas preparar para a venda; 
  • O objetivo da propaganda é resultado de decisões sobre o mercado-alvo, o posicionamento da marca e o programa de marketing;
  • Busca criar conscientização e conhecimento e, também, tem a finalidade de informar sobre novos lançamentos, alterações no produto, modificações no preço, novas promoções, novos usos para o produto, explicar como funciona, entre outros;
  • Estimula a repetição de compra e busca a fidelização;
  • Busca convencer os atuais compradores de que fizeram a compra certa.



Abaixo você encontrará uma coletânea de propagandas que refletem seu tempo:










































Abaixo vídeos que também podem ser explorados pelo professor:


Comerciais Marcantes dos Anos 60-70





 Um clássico dos anos 80 - Tostines 


Poupança Bamerindus



Cotonetes Johnson


Mensagem de Natal da Varig


Papel Higiênico Neve




Sorvete Cornetto



Faber Castell - versão original




Guaraná Antártica - Anos 80



Como você deve ter percebido, a característica principal da propaganda é convencê-lo de alguma coisa. Esteja preparado para dizer não para algo que você realmente não precisa. Você não encontrará felicidade dentro de uma caixa, mas em si mesmo. Para isso leia sempre. Só através da leitura podemos nos preparar para argumentar contra esse turbilhão de informações e de "pense, fale, compre, beba, leia, vote, não se esqueça". 

Para finalizar uma última reflexão sobre o poder da imagem, afinal, nem tudo é o que parece.




Espero que tenham gostado. Até a próxima aula.
Dúvidas e sugestões: sheniamineiro@gmail.com











0

Adicionar um comentário

    Carregando